sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

TEMPOS IDOS

Hoje me lembrei de quando cavalgava a adolescência. Minha mãe e meu pai e todos os irmãos vivos. A casa era um congresso de alegrias. E hoje com a partida de quase todos, a casa é a fotografia em preto e branco do passado, relicário de lembranças e saudade. Ah, como doe esse vácuo, essas ausências.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A MULHER DO SONHO

Eu a vi. Era uma mulher andando no meu sonho vestida de sol e caminhava pisando em musgos e liquens encrustados nas pedras do caminho. Le...