Páginas

terça-feira, 4 de maio de 2010

AS SETE LUAS ( para a poeta Lara Amaral)


Quando as sete luas passarem
e o tempo mostrar a rota da primavera
colherei flores no campo para te oferecer,
catarei fiapos de sol para amornar
minhas mãos em gestos de espera
e mostrarei o meu melhor sorriso
para ávido e ansioso te receber
no mesmo alpendre que um dia
te viu partir com chispas de luas nas mãos.
Não desespere,amiga e amor, espere um pouco mais
que toda essa angústia e agonia
vão acabar com o sôpro de tua chegada
pois sete luas passam rápidas demais.

16 comentários:

  1. Que o lirismo não morra jamais. Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Espero sete luas e até mais; a minha espera, mesmo que solitária, me traz presentes como este.

    Estou emocionada, que poema mais lindo! Fazer isso com as fãs é covardia, viu? rs =)

    Amei a surpresa, estou boba e feliz.

    Um abraço grande em vc, amigo!

    ResponderExcluir
  3. Que a poesia siga iluminando a todos. Parabéns Poeta, que linda homenagem!!!

    Beijo amigo e companheiro.

    Carmen Silvia Presotto

    ResponderExcluir
  4. Bravo! Belíssima homenagem, caríssimo Julio! A poesia está em você!

    Abraço!

    ResponderExcluir
  5. Ai... que coisa mais bonita, Julio. Que belo presente para Larinha - poetíssima. Beijo.

    ResponderExcluir
  6. Lindo!!!


    Adorei seu espaço!

    {Vi o link no blog da Lara... confiando na indicação,rs}

    Abraços carinhosos =)

    ResponderExcluir
  7. Lindo poema-homenagem para uma doce poetisa
    beijo

    ResponderExcluir
  8. Júlio,


    As sete luas voam...





    Abração.

    ResponderExcluir
  9. Sete luas escrevendo para um solzinho chamado Lara!

    Linda poesia/homenagem, Julio
    Tuas poesias são muito bonitas, parabéns!
    Voltarei mais vezes,

    Bj

    ResponderExcluir
  10. Lembrei-me da "Canção agalopada",
    de Zé Ramalho:

    "sete olhos atentos encerrei
    sete vezes eu me ajoelhei..."

    Beijo,
    doce de lira

    ResponderExcluir
  11. belo demais, Júlio!

    Mas Lara merece 7 vezes 7 luas.

    Beijos

    Mirze

    ResponderExcluir
  12. Poeta teus versos perfumam teu cantinho lírico...poetico!
    Meus aplausos!
    Amei visitar-te...realmente teu presente a Lara foi fantástico!
    Deslumbrante ...ela realmente deve estar muito feliz é qual receber uma joia a mais cara de todas!
    beijos meus!

    ResponderExcluir
  13. Muito bom este poema. Sem a sua permissão, mas com o devido respeito, publiquei-o em http://acasaquecaminha.blogspot.com/

    Um abraço para si, Rodrigues Correia.

    António

    ResponderExcluir
  14. Julio,
    Com estas homenagens poéticas você nos cala. Parabéns à Lara, a quem leio com frequência, também.
    Você faz leituras sensíveis demais e as traduz em poesia de forma bela. A que fez a mim está lá no Empirismo, com grande orgulho, e foi de um acerto enorme.
    Lara, não é covardia, não. Você também nos inspira, como me inspirou hoje.
    Abraços a todos.

    Ivan Bueno
    blog: Empirismo Vernacular
    www.eng-ivanbueno.blogspot.com

    ResponderExcluir
  15. Que céu maravilhoso é esse que me permite descobrir palavras no meu olhar. Maravilhosa descoberta.

    O olhar curva-se e respira a sensação de que se perdeu junto ao teu versar. Grazie

    ResponderExcluir