Páginas

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

O VENTO

Um vento rebelde e cigano
num gesto tresloucado
derrubou um escrínio
onde eu guardava silêncios
e foi silêncios
para todos os lados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário