quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

METÁFORA I

O canto da cigarra
quebra o silêncio da tarde
[ túmida de cal e pedra]
e invade os ouvidos de cera
dessa multidão sem rosto
que aplaude o bigode
sinistro de Hitler.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A MULHER DO SONHO

Eu a vi. Era uma mulher andando no meu sonho vestida de sol e caminhava pisando em musgos e liquens encrustados nas pedras do caminho. Le...