Páginas

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

POEMA

De repente um céu estrelado
uma imensa saudade tua
e a noite caminhando
sobre o dorso do rio
abrindo sulcos luminosos
nas águas com as lanternas da lua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário