domingo, 4 de novembro de 2018

MÍNIMA PAISAGEM

O sol em rota de ocaso
com seu brilho já tênue,
quase morto, ainda invade
os telhados das velhas casas
esquecidas]
ao longo da praça deserta,
vindo da ribeira uma lufada
de ventos, sem alarde,
tenta suavizar a canícula do dia.
Pousado sobre a ponte um velho pássaro
descansa suas asas fatigadas
de distâncias percorridas,
enquanto seu canto metálico
enternece e engravida a tarde.

quinta-feira, 1 de novembro de 2018

INVENÇÃO

Vi o sol saindo dos teus olhos
e incendiando os portais da tarde,
crestando os fractais surrealistas
dos meus sonhos.
E quando acordei já era noite.
No parapeito da janela do quarto,
um pedaço de lua me olhava de soslaio.
E quase desmaio.

PÁSSAROS

Ontem na clara manhã de julho vi casais de alegres  sanhaços bebendo sol nas grades do meu terraço.