quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

POEMA PARA MADCHEN

De manhã vejo o sol nascer
nos olhos castanhos de Madchen,
a tarde o cântico dos pássaros
se confunde com o sorriso de Madchen
e de noite a lua veio
pousar calada e branca
nos cabelos de Madchen.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DE SOMBRAS E TEMPO

Essas sombras margeando as trilhas dessas galaxias subterrâneas, as horas limando as moléculas do tempo deprimem o instante seminal enqua...