Páginas

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

DESCENDO AS LADEIRAS


E ela disse: - Amor, vamos descer as ladeiras de Olinda? E continuou: - Quem sabe no fim dela não encontraremos um oásis de esperança. E ele com ares de amuo: - Tenho descido todos os dias as ladeiras da vida e no final delas não aparece uma tamareira e imagine um oásis? A vida é um ladeira e é preciso que se tenha muito equilíbrio para descer e subi-la, disse a moça de olhos castanhos . Nem toda descida é uma queda continuou e arrematou: -Ela pode ser o principio de uma subida. E com um brilho agudo nos olhos ela o abraçou e os dois desceram a Ladeira da Misericórdia , em Olinda, acompanhando o bloco do Homem da Meia-Noite. Neste instante uma estrela candente riscou o céu de fevereiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário