Páginas

quarta-feira, 11 de março de 2009

POEMA OU MINI CRÔNICA PARA UMA CIDADE VIOLENTADA


( risort construido á beira do Rio Negro)

Revisito Manaus
e a vejo vertical
deformada
como uma flor
despetalada.
A ambição imobiliária
( voraz e arbitrária)
cagou o Rio Negro
transformou árvore
em concreto
extasiou olhares ingênuos
e atônitos
com a leveza do vidro
e a beleza do mármore
entupiu os igarapés
com lôdo e a merda
dos condominios
empurrou a pobreza
para palafitas e invasões
e na sua sanha destruidora
se aliou a políticos comensais
de banquetes
e de festas
anti-ecológicos.
E o que restou aos manauras
( de senso e vontade)
apenas a trágica missão
de escreverem o necrológico
da floresta
e da cidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário