Páginas

terça-feira, 31 de março de 2009

INVENÇÃO PARA TUA VOLTA

Chegaste do vôo noturno
pelas arestas estafantes
do tempo,
chegaste montando
um cometa
e nas mãos trouxeste
uma estrela sem brilho.
Teu cometa pousou
suavemente
nesta praia de cinzas
densa de sonhos de crustáceos
e gemidos de vagas
chegaste e meu sonho maduro
de espera se realizou
já não preciso mais dele
estais aqui.
Agora amiga e amor
arranca a cauda do cometa
e acede o lume da estrela
e deixa que ela reencontre
o caminho da volta
ajeito o cometa
e deixa-o seguir
não precisarás mais dele
estais nos meus braços
não te deixarei partir.

Um comentário:

  1. Não havia lido este poema, Julio. Que lindo. Inventar é bom... :)
    abraços.

    ResponderExcluir