quinta-feira, 12 de março de 2009

BUSCA

Nesta tarde te busco
nas pedras do caminho
no silêncio verde dos jardins
na delação dos quartos sombrios
e na maciez do rio após a chuva

Não sei se és flor
vento
aurora ou canção
só sei, amiga,
que deixaste em mim
uma insensata inquietação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DE SOMBRAS E TEMPO

Essas sombras margeando as trilhas dessas galaxias subterrâneas, as horas limando as moléculas do tempo deprimem o instante seminal enqua...