Páginas

quarta-feira, 1 de abril de 2009

RELEMBRANDO OS GÊNIOS


João Cabral de Melo Neto ( foto), juntamente com Drumond e Bandeira formam a tríade de poetas brasileiros do modernismos e do pós-modernismo. Cabral produziu poemas de todas as formas e sentidos mas, nos poemas de cunho eminentemente sociais grajeou comentários os mais entusiásticos da crítica literária." Morte e Vida Severina" é o exemplo do que dizemos. Escreveu ainda "Pedra do Sono", "Os Três Mal-Amados", "O Engenheiro", "Psicologia da Composição", "O cão sem Plumas" e "Dois Parlamentos". Escreveu muita prosa também. Pernambucano e diplomata faleceu no Rio de Janeiro em 1999. João Cabral de Melo Neto foi um gênio da poesia brasileira e universal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário