Páginas

sexta-feira, 24 de abril de 2009

POEMAS MARGINAIS

1

O JÔGO


Aos quarenta e cinco minutos
da jogada amorosa
levantaste da cama
( cálida e ardilosa)
o meu gôzo parou
entre a ansiedade
e o clímax
ficamos no zero a zero.

2

CONDIÇÃO

Exige-se
que o amor
seja doce
enquanto dure
e efêmero
enquanto amargo.

3

URBANO

Os olhos, olhos da tarde
olham meus passos
na espereza das calçadas
onde caminho meu corpo
verical gordo e amargo.
Há uma avareza de sorrisos
nas ruas becos e avenidas
onde a mudez das estátuas
reprovam a merda
dos pombos,
enquanto cabeças diversas
caminhas inanes
em varias direções
( rotina dos dias),
na porta do Cinema Panamá
um cartaz anuncia filme de Tarzan
com Johnny Weissmuller,
amanhã vou ao cinema
para rever as coxas da Jane.

4

BALAS PERDIDAS


Três tiros
na noite
marmorea
irrompem
os degraus
do silêncio.
No cabide
na sala
da casa
a roupa
permanece
intacta.
Na rua
deserta
nenhum
lamento
prostado
na calçada
mas no jardim
uma flor
jaz
despetalada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário