Páginas

quarta-feira, 1 de abril de 2009

NA FAZENDA



O curral de madeira roliça
os bois mugindo suas angústias
á sombra verde das mangueiras,
o rio serpenteando a mata
os latidos dos cães vigias da casa,
minha mãe debulhando milho
no terreiro, animados os galos
de bicos de sol ensaiavam
seus cocoricós.
meu pai pilando café.
Debaixo de um jambeiro
o ronco do meu avô na sesta
espantava os pássaros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário