Páginas

quinta-feira, 2 de abril de 2009

CANTIGA DE ALÉM DO SER

O canto que canto
é suave e puro
como água que bebo
ás vezes ardentes
como o sol que queima
minha pele.
As notas do meu canto
foram extraídas
da serenidade
da antemanhã
e do viço da primavera.
O canto que canto
é lesto e livre
como võo de pássaro,
fí-lo simples e emotivo
como a rosa que desabrocha
no dorso virgem da manhã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário