Páginas

terça-feira, 31 de março de 2015

QUASE


Uma lua quase morta
iluminando
uma rua quase torta...
teu olhar quase perdido
contando estrelas
na quase amplidão
num banco quase ao lado
do caramanchão,
um quase bando de vagalumes
brilhando na alfombra
e meus pés quase pisando
em minha sombra,
uma rua quase torta
iluminada
por uma lua quase morta
e meu quase silêncio
batendo em tua quase porta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário