Páginas

segunda-feira, 2 de março de 2015

ANTES DO POR DO SOL


Antes que o por do sol se apresse
e desencante estas ruas sonâmbulas
deixe que eu colho as cinzas do dia...
para minimizar as sombras da noite,
antes, amiga, que a noite definitiva
se aposse dos hectares da tarde
deixe que eu recolha as últimas
réstia de sol para aquecer teu corpo
nessa friagem densa e noturna.
E quando, amiga, a madrugada
tomar posse do território da noite
resgatarei pássaros e luas dos versos do Gullar
para inundar teu sonho de cantos e luar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário