Páginas

domingo, 8 de março de 2015

MOMENTOS VESPERAIS


As mãos em gestos prontos
não seguram o silêncio da tarde.
A varanda é apenas, agora, palco...
de cânticos de pássaros em ensaio
enquanto as horas subservientes
desbastam as moléculas do tempo
com cinzeis de instantes.
O sol pousado sobre os telhados
jorra raios em espigas na praça
deserta e as ruas ejaculam inquietações
desastres, delírios e medo
e eu sentando nesta varanda de tempo
espero a noite chegar com seu arsenal
de sombras para esconder meus pecados
e segredos ].

Nenhum comentário:

Postar um comentário