Páginas

domingo, 8 de março de 2015

POEMA QUASE ERÓTICO

           

Dispo-te com meus olhos  carregados de ternura
e teu corpo, em sedução, misto de cio e ternura
desperta anseios nos meus instintos
e fico entorpecido como se ingerisse  absinto.
Dos teus olhos saltam lumes  em açoites
que iluminam os labirintos da cidade
hibernados na genitália da noite,
e minhas mãos como naves  orbitam
o universo dos teus  seios túmidos e castos
e consigo decifrar a caligrafia do amor consequente
na mansa e tépida enseada do teu ventre.
De repente acordo. Tudo foi sonho. Devaneios
Mas  sinto nas narinas o olor de rosas dos teus seios.

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário