sábado, 7 de novembro de 2009

ODE MINÍMA

As palavras
revelam segredos
da tarde
que não resiste
ao assédio
do crêpusculo
( o tédio das ruas
assume seus ludíbrios)
e em pouco espaço
( réstia de tempo)
as cinzas das horas
cristalizam as sombras
da noite.

Um comentário:

DE SOMBRAS E TEMPO

Essas sombras margeando as trilhas dessas galaxias subterrâneas, as horas limando as moléculas do tempo deprimem o instante seminal enqua...