Páginas

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

NO METRÔ DE MADRID

Um dia no metrô de Madrid
um gitano empunhando
uma guitarra flamenca
cantou uma canção
andaluza que falava
do amor pela terra
depois pediu aos presentes
a recompensa pela canção
dei-lhe três euros
e olhei seus olhos,
seu olhar era de tristeza
e padecimentos.

3 comentários:

  1. Julio

    Em muitos dos teus poemas podemos ver a cena, quase tocá-la. Este é um deles. Pude ouvir a canção e ver a tristeza nos olhos do gitano. Muito bom.

    beijos.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado as duas poetas pelas palavras que me enchem de alento, num momento muito duro e emocional de minha vida com a depressão querendo tomar o timão do meu destino. Agradeço de coração seus comentários e suas palavras neste momento de caos existencial.Abraço as duas.

    ResponderExcluir