Páginas

sexta-feira, 10 de abril de 2015

CANTO RESIDUAL XII


No escuro desta noite
decifro com uma palavra
o enigma que habita teu olhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário