Páginas

quinta-feira, 30 de junho de 2011

MAIAKOVSKI




Os versos da flauta-vértebra
reverberaram na manhã de inverno
e cortaram a cidade ao meio.
O poema atingiu os suburbios
brancos e gelados de neve
amornando as casas encharcadas
de frio
e tarde esperou a noite
para prolongar o suicídio.

Um comentário:

  1. Versos doídos de realidade...que Maikovski, reviva sempre entre nós.

    Beijos Júlio, boa semana.

    Carmen.

    ResponderExcluir