Páginas

sábado, 8 de janeiro de 2011

VISITA AO CAMPO SANTO

Caminho pelas alamedas solitárias
do campo santo de Manaus
ao reencontro dos meus mortos,
lápides, arvores e um céu cinzento
compõe a arquitetura de solidão
enquanto as sombras dos ciprestes
perenizam o silêncio.

3 comentários:

  1. MUITO BOM!

    Os ciprestes em seu silêncio serviram de sinfonia à composição poética!

    Parabéns, Julio!

    Abraços

    Mirze

    ResponderExcluir
  2. lápides, árvores e céu cinzento... lembra a mim menina, também revisitando meus mortos... há imagens universais e arquitetas isso.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. bilhete entregue, só falta o "seu guarda" ticar. rs
    Grata pela viagem. bacio

    ResponderExcluir