Páginas

quarta-feira, 14 de abril de 2010

POESIA MARGINAL( para Aldisio Filgueiras)


AULA DE POLÍTICA



Alunos a politica

é uma invenção

dos demônios

razão de Deus

andar distante

de nós esses

últimos tempos.


("um dois e três

aquele político

que tiver coragem

de se olhar no espelho

será aclamado rei")

4 comentários:

  1. Caro Júlio,
    O mais triste em assistir o cenário político de hoje, de sempre, talvez, é ver que os políticos têm, sim, coragem de se olhar nos espelhos mais diversos, se acharem reis e ainda se atribuírem méritos, por mais podres que sejam.
    Grande abraço,

    Ivan Bueno
    blog: Empirismo Vernacular
    www.eng-ivanbueno.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. A posição de destaque sempre gera soberba, empáfia
    e podem fazer asneiras e falar o que bem entendem, mesmo ridículos são aclamados por aqueles sem discernimento. O povo não tem discernimento de mais nada, pois a massa não tem embasamento nem familiar, nem educação, como pode o povo contestar ou escolher? Aí o endeusamento , uma aberração à ética.
    Muito bom, ocasião propícia para escrever sobre politica...
    abs

    ResponderExcluir
  3. Hey Poeta!!!

    Há quem confuda transparência com invisibilidade e ai, haja cor, haja CORaragem para sustentar tantas palavras malditas... enquanto isso, a Poesia sabe que entre metáforas e deslocamentos, está o poder da palavra que transforma, simplesmente pelo desejo de existir, de viver com e... seguimos!

    Um beijo amigo e companheiro.

    Carmen Silvia Presotto

    ResponderExcluir
  4. Grande, Julio!

    Poetar para os comuns já é uma festa, imagine para o Aldísio.

    De prima.

    Conheci Aldísio em Manaus quando ainda era casado com Lilian, minha prima.

    Valeu!

    ResponderExcluir