Páginas

quinta-feira, 14 de maio de 2009

PASSAGEM

Guardo na memória a arquitetura
dos teus olhos carregados de luz
que passaram por mim
iluminando meu caminho.
E de repente
implodiram ás paixões
os gestos se perderam
no silêncio das mãos
e no mutismo das horas,
as palavras se calaram
no útero da garganta,
e foi só depois de tua passagem
pelas trilhas geométricas
dos meus olhos
é que vi que o mundo
já não era o mesmo.

( Este poema publiquei no site Overmundo e foi dedicando a poeta paulista, Nydia Bonetti, explosão poética que Piracaia pariu para as letras do país, depois de lê Olhos Raros de sua autoria).

Um comentário:

  1. Julio
    Este poema realmente dialoga de forma perfeita com Olhos Raros. Acho lindoooo.
    Bjs.

    ResponderExcluir