Páginas

segunda-feira, 16 de maio de 2011

A CASA




Da velha casa de minha infância

restaram apenas sombras

do passado impregnadas nas paredes

encardidas e sem caiação,

corredores carcomidos pelos cupins

do tempo

e o velho alpendre onde silente

uma legião de mortos se posta

e mastiga a erva de sua solidão.

2 comentários:

  1. Bateu uma saudade da velha casa no meio do quarteirão onde cresci vendo os trens trilharem seus caminhos. hummmmm


    bacio

    ResponderExcluir
  2. È, ao te ler recordamos as frestas da idade e o meu imaginário, chega escutar o bater do sino da igreja matriz a anunciar o encontro da família depois da escola...saudade sim.

    Um beijo grande, meu amigo, boa semana.

    Carmen.

    ResponderExcluir