Páginas

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

A MORTE DE BURT LANCASTER


Levantou-se da cama como um autômato
quandos os primeiros raios solares
envolviam docemente Los Angeles
e os pássaros urbanos festejavam
a chegada do sol.
Ele chamou a sua mulher
beijou-a no rosto
e morreu.

2 comentários:

  1. E morreu na vida, mas permanece para sempre em nossa telas, a Arte imortaliza.

    Um beijo carinhoso.

    Carmen

    ResponderExcluir
  2. Morrer...
    Beijar a mulher e morrer...

    Gostei muito do teu blog.
    Belas poesias, parabéns!!

    Abs

    ResponderExcluir