sábado, 5 de dezembro de 2009

POEMA PARA AMADA

Douga teus gestos delicados
teu sorriso sereno e aberto
no ar morno da tarde
tecem as teias do meu silêncio
e a combustão dos teus olhos
acende as labaredas
dos meus pecados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

PÁSSAROS

Ontem na clara manhã de julho vi casais de alegres  sanhaços bebendo sol nas grades do meu terraço.