Páginas

sábado, 6 de novembro de 2010

NATUREZA VIVA


O velho vaso de flor sobre a mesa*
na cadeira de embalo auscultando
o tempo
meu avô urdi silêncios
enquanto na sala as mão calidas
de minha avó, ageis,
tecem a trama da vida
no seu tricô.
* o primeiro verso é de Nydia Bonetti.

2 comentários:

  1. Tão bom quando um poema leva a outro... Maravilhosos - poema, imagem e título. Você sempre emociona, Julio. Beijos.

    ResponderExcluir
  2. Sim, os versos embalam, conVersam... muito bom!

    um beijo

    ResponderExcluir