Páginas

sexta-feira, 2 de julho de 2010

POESIA MARGINAL

POEMA


Rebanhos de pesadas nuvens
pastam apressadas no claro
céu de agosto.
Nós dois abraçados neste jardim
e minhas mãos sêcas de suor
libidinando teus roséos seios
no fogo intenso do verão.
E a luz é o sol
que penetra nas vias do corpo
caloriza os ossos
e revigora o libido.

3 comentários:

  1. Que poético este Sol que "caloriza os ossos", vibram as palavras, ganham os versos...

    Um beijo, Júlio.

    Carmen Silvia Presotto
    www.vidraguas.com.br

    ResponderExcluir
  2. Imagem e sensualidade!
    ... em boas doses!


    Abraços saudosos ;)

    ResponderExcluir