Páginas

domingo, 10 de janeiro de 2010

POEMA PARA JUDITE A AMADA

Apesar dos muitos anos
de beijos seduções e carícias
do convívio marital
ainda hoje, Judite, sinto
um frio cirúrgico percorrer
as latitudes do meu corpo
e uma pulsação acelerada
abalar a estrutura
do meu coração.
Eu sinto tudo isso, amada,
todas as vezes
que te aproximas
de mim.

Um comentário:

  1. A declaração de amor de um poeta triplica o amor; se algo tão intenso se maximiza em tais proporções, alcança o mundo inteiro numa onda de ternura inabalável. Parabéns pela declaração! Abraço fraterno e obrigada por se tornar seguidor dos meus blogs! :D

    ResponderExcluir