Páginas

domingo, 21 de junho de 2015

POEMA PARA ACORDAR A MANHÃ


( para meu filho Marcelo Augusto)

No fim deste ciclo outonal...
pedirei as horas que saiam
do mutismo numeral
e escalem as escarpas do tempo
e permita que a madrugada

( com a anuência do silêncio dos ventos )
deixe os escombros da noite passada
e prepare a ante.- sala da aurora
para que os pássaros em sinfonia
possam acordar a manhã.

Nenhum comentário:

Postar um comentário