Páginas

sábado, 6 de agosto de 2011

ALZHEIMER




No silêncio da cadeira
com as mãos cobrindo
o rosto sombrio e enrugado
( imerso no bojo de sua solidão)
um velho monologa
com seu passado.

3 comentários:

  1. Hey, tudo bem? Que a solidão saia porta a fora e que a poesia traga muita companhia...beijos, beijos e desejo de uma ótima semana.

    Carmen.

    ResponderExcluir
  2. ... E o passado diz tanto!

    Poema de verdades(incontestáveis).

    abraços

    Lu Cavichioli

    ResponderExcluir
  3. Um poema que me toca muito particularmente... a minha mãe tem uma Angiopatia Amiloide. Sofro com ela.
    Um beijo Julio.

    ResponderExcluir