Páginas

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

CANÇONETA


( para Crystal, minha neta)

Desejo, neta querida,
que as tuas manhãs
nas planicies e cumeadas
do mundo
sejam prenhe de ternura
cânticos e pássaros,
que o sol com fiapos
de luz e calor
amorne teu corpo
no rigor dos invernos
que irás palmilhar
e que a vida te ofereça
todos os dias
amor e sabedoria
na viçosa lavoura
dos teus sonhos.

4 comentários:

  1. Lindas, Julio - Crystal e a Cançoneta. Você sempre emociona. beijos.

    ResponderExcluir
  2. Belíssimos, Julio!... A neta e o poema.

    Muita saúde para a Crystal. Alegrias sempre.

    Bjs, poeta. E inté!

    ResponderExcluir
  3. Linda homenagem à bela moça, parabéns!

    ResponderExcluir
  4. Qie lindo poema, que linda neta!!! Beijos e parabéns.

    Carmen.

    ResponderExcluir