Páginas

quinta-feira, 2 de julho de 2009

AMAZÔNIA


Árvores são dedos
apontados para os céus
( em atos de lamento)
denunciando a treva
do desmatamento.

6 comentários:

  1. Julio,
    o poema ficou belo. A denuncia pela propria natureza. Desmatamento e lamento, inspirador.
    abraços

    ResponderExcluir
  2. Com certeza, a natureza lamenta... A denúncia deveria ser nossa. Que bonito, Julio.
    abraço!

    ResponderExcluir
  3. JULIO, AS COPAS DESCABELADAS,
    COM CERTEZA VÃO NOS FAZER CHORAR E MUITO
    BELO POEMA JULIO

    CINTIA THOME

    ResponderExcluir
  4. Julio,

    Triste lamento-oração da natureza
    que ainda se encontra em pé.
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Julio, cheguei aqui pela Nydia Bonetti e gostei muito. Grande lamento: a floresta, em prece, agradece. Abraço.

    ResponderExcluir
  6. dedos em riste apontando o desastre iminente. Mto bom, Júlio.

    ResponderExcluir