Páginas

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

O SILÊNCIO

Saindo de seu casulo abstrato
o silêncio perfurou os tecidos
da noite e veio conversar comigo
na solidão  numeral e atroz
do velho alpendre.
Ás vêzes o silêncio
fala mais alto
do que a mais alta voz.

Um comentário:

  1. Lindo demais! Te aplaudo Poeta! Teu blogger e teus versos são fantásticos, sensibilidade e talento traduzem...
    beijos ternos

    ResponderExcluir