Páginas

sábado, 9 de abril de 2011

POEMARIA



Na tarde de musgo

enxaguo velhas

miragens

coladas nas retinas

dos meus olhos

inquietos,

retiro o silencio

do quarto onde avalio

e enterro meus pecados,

e lá fora o sol de outono

fertiliza gerânios

e cresta as sombras

de tua ausência, Maria.

2 comentários:

  1. Tão triste.....

    Espero que a Maria volte.

    Beijos

    Mirze

    ResponderExcluir
  2. Triste, mas poético demais... concordo e que Maria volte para compartilhar este cartão postal, poesia e sempre amor.

    Um beijo grande, e bom final de semana.

    Carmen.

    ResponderExcluir