Páginas

sexta-feira, 12 de maio de 2017

MAMÃE

Hoje, mãe, gostaria que aqui estivesse fisicamente neste dia consagrado ás mães, mas sei que estais presente entre nós, espiritualmente. Naquela tarde cinzenta de verão não pude reafirmar o amor que sentia e ainda sinto por ti, posto que quando cheguei em tua casa as Walquirias já tinham te conduzido aos paramos celestes, onde o sol nunca se põe e a primavera é eterna. Mas trago a saudade de tuas mãos cálidas, teu sorriso litoral e tuas canções de ninar, nos escaninhos do meu coração, entre sístole e diástole. Um dia, acredito, que nos reencontraremos no bojo de alguma lua amanhecida e pedirei contrito:- A sua benção, minha mãe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário