Páginas

terça-feira, 24 de novembro de 2015

NOTURNAL


No silêncio da noite
os ventos bravios, em açoites,
varriam o pó das ruas
enquanto fagulhas do teu olhar
acendiam o lume da lua.

Nenhum comentário:

Postar um comentário